• Ricardo Barbosa

Inglaterra Mística - Os mistérios das pedras gigantes de Stonehenge.


A Inglaterra, pela sua história, é um país que desperta grande interesse de todos que gostam de aventuras, mistérios e magias. Reconhecido como um país de grande concentração de locais e monumentos históricos e místicos, ele foi e será sempre um dos países chaves do Projeto Viagens da Consciência.

Lá, estivemos envolvidos nas brumas de Avalon e nos caminhos do Rei Arthur e do Mago Merlin, nos mistérios das pedras gigantes de Stonehenge, nos caminhos reveladores do Zodíaco de Glastonbury, na silenciosa magia do sítio arqueológico de Arbor Low e na discreta energia das pedras de Men-an-Tol, além do contato com seus vales, planícies e colinas envoltos em histórias, lendas e acontecimentos fantásticos.

Este post é o início de uma série de posts que falarão sobre nossos passeios e atividades em cada um dos locais mágicos citados acima.

Setembro é uma boa época para visitarmos a Inglaterra, pois com o fim do verão, a quantidade de pessoas circulando os pontos turísticos diminui sensivelmente e os preços cobrados por hotéis e demais atividades também. Além disto, as condições climáticas são bem agradáveis.

Nas duas oportunidades em que visitamos o país, em setembro de 2015 e 2016, vínhamos de atividades e passeios pela Irlanda e entramos no Reino Unido pela Escócia em 2015 e pelo País de Gales em 2016.

Nossa primeira atividade meditativa e nosso primeiro passeio na Inglaterra em 2015 foi nas famosas ruínas de Stonehenge. Em 2016 visitamos o sítio arqueológico de Arbor Low primeiro e depois seguimos para Stonehenge.

Em ambas as ocasiões, nos hospedamos em Salisbury, uma pequena e simpática cidade localizada a 150km de Londres e o ponto de acesso mais estruturado para se chegar a Stonehenge, distante 13 km da cidade.

Com cerca de 45 mil habitantes a cidade possui bons hotéis, bons pubs (alguns do século 14), agradáveis cafés ao ar livre, lojas, museus e o seu ponto turístico mais interessante, a enorme Catedral de Salisbury, cuja construção iniciou-se em 1221. Sua torre principal é a mais alta do Reino Unido, com 123 metros de altura e seu interior é um dos mais belos que já visitamos na Inglaterra.

Foto: Catedral de Salisbury - Exterior

Foto: Catedral de Salisbury - Interior

Mas o que é Stonehenge?

Creio que muitos se lembrarão deste antigo monumento ao verem as famosas fotos de seu conjunto de pedras e talvez se lembrem um pouco da história do local. Mas a maioria das pessoas não tem nem idéia de que se trata de um dos grandes monumentos arqueológicos do planeta.

Stonehenge sempre foi considerado pelos visitantes como uma das maravilhas da Grã-Bretanha. O monumento que se vê hoje em dia, são as ruínas de um templo que foi utilizado por aproximadamente 3.500 anos. Durante séculos especulou-se sobre as finalidades dessa estrutura, sendo associada a personagens tão variados como Merlin, o mago do rei Arthur, os druidas e Apolo, o deus do sol.

Para uns ele foi um grande templo religioso, para outros, locais de sacrifícios e enterros e para outros pesquisadores, um grande observatório astronômico. Na verdade, ele pode ter sido tudo isto ao longo das eras, pois pouco se sabe de sua real função, na época de sua construção. Mas o que intriga todos os estudiosos é como as pedras enormes e pesadas foram parar naquele local.

É mais ou menos a mesma pergunta que fazemos com as Pirâmides do Egito, cujo mistério na construção leva as pessoas a trabalharem diversas hipóteses, desde a existência de uma sociedade com alto conhecimento de engenharia e construção até a influência e apoio extraterrestre.

Foto: Stonehenge - dentro do círculo de pedras

Especulações a parte, Stonehenge é um local que intriga e fascina ao mesmo tempo a todos que o visitam.

Conosco não foi diferente. Além das histórias e lendas, nas duas vezes que visitamos o local, tivemos contato com um tipo de energia sutil, que era emanada pelas pedras e por toda a área que circundava o monumento.

Este monumento está localizadas nas planícies de Salisbury, Wiltshire, no sul da Inglaterra e é considerado patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Sua estrutura principal é formada por dois anéis de monólitos de pedra, construídos a partir de 3.500 a.C. O anel externo tem cerca de 86 metros de diâmetro e o interno, 30 metros, em média. A arquitetura dos anéis tem relação com os movimentos do Sol e da Lua e alguns monólitos possuem cerca de 9 metros de altura. Sua fama o leva a receber mais de 700 mil visitantes por ano.

Créditos: Huffigton Post - Stonehenge - vista aérea

Para acessarmos o monumento, precisamos comprar entradas e é recomendado fazer reservas, pois o local fica excepcionalmente cheio de turistas do mundo todo e os horários são limitados. As reservas podem ser feitas pelo site: http://www.english-heritage.org.uk/visit/places/stonehenge/things-to-do.

As visitas conseguem chegar bem próximo do círculo de pedras, mas em 2015, conseguimos uma reserva especial para ir dentro do círculo, o que tornou nossa experiência muito mais incrível.

Além disto a esta visita foi feita antes da abertura das visitas padrão o que nos deu muita tranquilidade para explorar e vivenciar o local, sempre acompanhados é claro, por um atento segurança, pois é proibido levar qualquer coisa do local e tocar nas pedras.

Na visita de 2016, não tinha mais vagas para entramos no círculo no dia que estaríamos lá e acabamos fazendo a visita padrão, o que não atrapalhou em nada nosso propósito meditativo, apesar da chuva constante que nos acompanhou durante o passeio e a meditação.

Foto: Grupo 2016 - Stonehenge

Em 2015, tivemos um dia de céu claro, sem nuvens e de temperatura agradável, algo meio raro na Inglaterra. Neste dia chegamos bem cedo para ver o sol nascer no local, mas tivemos que fazer isto no estacionamento, pois o acesso só seria permitido após as 08:00 horas. Apesar do frio (chegamos de madrugada), foi um momento belíssimo de interação com a natureza e a história e energia do local.

Foto: Nascer do Sol em Stonehenge ​

Foto: Grupo 2015 - Stonehenge ​

Como a maioria dos locais históricos da Grã Bretanha, Stonehenge tem um moderno Centro de Visitantes, com lanchonete, museus, sala de exibição audiovisual interativa, bilheterias, banheiros e um pequeno shopping com as mais variadas lembranças do local.

Foi deste Centro que saíram os micro-ônibus que nos levaram ao monumento, em um curto trajeto de mais ou menos 10 minutos.

Foto: Stonehenge ​- Centro de Visitantes

Lá, em contato com as pedras milenares, fizemos uma meditação cuja proposta foi a de conexão com a ancestralidade cósmica, para acessarmos o conhecimento de como chegamos aqui e de como fomos criados, sendo quem realmente somos, em um processo de renascimento e noção da grande rede universal a qual pertencemos.

Meditamos com chuva sol Após a meditação, retornamos ao Centro de Visitantes para comprarmos umas lembranças e para fazermos um pequeno lanche. Depois de descansarmos, pegamos os carros e seguimos estrada para Bath, onde faríamos uma curta parada antes de chegarmos a Glatonbury, nosso próximo destino e o mais intenso local de trabalho de toda a viagem.

No próximo post falaremos de Bath e a chegada a Glastonbury.

Projeto Viagens da Consciência®

Centro de Desenvolvimento Dora M Bentes

Informações e Inscrições:

WhatsApp: (11) 98651-1224

Rua dos Jacintos, 233 | São Paulo. SP | (11) 5585.0585

#corpoemente #viagem #projetoviagensdaconsciência #meditação #turismodeExperiência #expansãodaconsciência #stonehenge

Rua dos Jacintos, 233

Mirandópolis - São Paulo/SP

04049-050

  • Instagram
  • Facebook
  • You Tube
  • LinkedIn

© 2019 Todos os direitos reservados. Centro de Desenvolvimento Dora M Bentes