• Eduardo Alves

Tenha o seu Terapeuta de Papel


Uma das capacidades primordiais para a transformação humana está na nossa habilidade de observar. Desse lugar, olhamos para pensamentos, atitudes, reações. livre de qualquer julgamento. O Terapeuta de Papel participa dessa jornada contigo.

✍️ Ele nada mais é do que o bom e velho caderninho. Veja só: ele também não julga (assim como os terapeutas). Pelo contrário, sugere que mergulhe mais e mais em você e entenda-se. Ele está ali, ao seu lado, na forma mais simples, como uma pequena folha ou uma caderneta.

Sua função primordial é armazenar suas inspirações diante desses momentos. Mais adiante, o convida a botar a curiosidade para se manter sempre atenta à transformação.

Ele pede que mantenha o olhar firme, mesmo diante da limitação. No seu tempo, sugere que abra espaço para, pelo papel, acessar em você informações que podem lhe auxiliar a se permitir passar pela mudança.

💭 Mas como uso o Terapeuta de Papel no meu dia a dia?

Você pode, por exemplo, partir de uma questão que queira compreender melhor em si mesmo. Use-o, primeiro como repositório das informações que possui sobre, depois, abra espaço para a inspiração, para as sensações e vá se ouvindo diante do papel.

Não duvide de seus pensamentos, mas busque compreender o que vai além do seu ego, o que é mais profundo e conectado ao seu coração. Entendendo esse caminho, utilize-o para transformar sua vida e ter autonomia com o seu processo, entendendo que a sua própria inspiração lhe apoia na jornada.