• Keila Caiani

A sombra de cada um


Às vezes, a gente conversa com determinadas pessoas e se sente mal, porque parece que eles conseguem extrair de nós o nosso pior. Como consequência disto acabamos nos afastando delas e responsabilizando o nosso mal estar exclusivamente por ela. É a chamada sombra que bate em nossa porta, mas que com uma boa dose de autoconhecimento e respeito de si podemos resolver.


É como se a gente, sem perceber, jogasse no fundo do mar tudo o que é lixo, nossos comportamentos inconvenientes, nosso modo mais agressivo de ser, nossas frustrações, raivas, angústias entre outros. E, de repente, algum desavisado entra neste mar para dar um mergulho e sai com tudo isto em mãos gritando " -  isso é seu? Achei aqui, pega de volta. "



Quanto mais escondido...


E ai, aquilo tudo que ficou abafado, escondido, e até mesmo camuflado em nós vem à tona, só que é algo tão poderoso e forte que a nossa primeira reação é negar. - Isto não é meu! Eu não tenho nada a ver com isto. O que nós esquecemos é que aquilo que nos incomoda no outro nada mais é que traços nossos que não queremos que venham à superfície.


Mas para que fique claro, não fazemos isto cientes de que estamos fazendo, é tudo automático instantâneo e sutil, por isto o autoconhecimento é tão necessário.


E pode ser disparado através daquela chefe arrogante que nos humilha, um amigo inconveniente que diz que nós estamos gordos, aquele tio que fica ostentando a vida da família dele inteira, alguém que sai por aí falando de nós as piores palavras