ESCÓCIA

Conectando com as águas da criação

Foto: Cidade de Inverness - Highlands

A Escócia é uma terra entrecortada por muitas águas, lagos, braços de mar e incontáveis ilhas. Há montanhas e águas criando a estrutura (terra) para podermos fluir nas emoções (águas) e criarmos nossa realidade sonhada.

Este país possui um território terrestre e diversos arquipélagos, tendo as Highlands ao norte, o Cinturão Central (Central Belt) e as Terras Altas Meridionais (Southern Uplands) ao sul.

As Highlands (terras altas), que foram o destino desta viagem, são uma imensidão de bosques e montanhas, um recanto pleno de natureza, onde o panorama nativo só é interrompido por castelos, pequenas cidades ou por vales e lagos sempre estreitos e muito compridos.

Nesta natureza e cultura ímpares, aprendemos a fazer a gestão das emoções com alegria e confiança através de lugares milenares de uma natureza preservada, onde povos ancestrais sobreviviam em sua união e confiança uns nos outros.

Foto: Portree - Ilha de Skye

A IMERSÃO

O Projeto Viagens da Consciência circulou por inúmeras cidades, como Inverness e Edinburgh e visitou inúmeros locais históricos, naturais e sagrados da Escócia, que foram pontos fundamentais de todo os trabalhos.

Em 21 dias conhecemos o misterioso Loch Ness; as antigas estruturas Corrimony Chambered Cairn, Clava Cairns e Carn Liath; os famosos círculos de pedras ancestrais Standing Stones of Stenness, Ring of Brodgar, Callanish Standing Stones e Machrie Moor Standing Stones e o incrível sitio préhitórico de Skara Brae.

Além disto conhecemos um pouco da história do whisky escocês, visitando algumas de suas mais famosas destilarias; vivenciamos in loco suas famosas cachoeiras; suas mais importantes cavernas marítimas como a Fingal's Cave e Cave of Gold; conhecemos a famosa Ilha de Skye e seus atrativos naturais como Fairy Glen, o Old Man of Storr e o Kilt Rock; antigos monumentos como a Sueno's Stone e a Hilton of Cadboll Stone; subimos uma das montanhas mais famosas do país - a Cairgorn Mountain e estivemos em contato com a comunidade espiritual Findhorn Foundation.

E ainda visitamos a famosa Rosslyn Chapel, antiga capela localizada nos arredores de Edinburgh.

AS DINÂMICAS REALIZADAS

veja as fotos e as vivências realizadas, em nossa edição desktop

1/21
OS LOCAIS VISITADOS

Rosslyn Chapel é uma capela situada a 11 quilômetros do sul de Edimburgo, na Escócia. Sua construção segundo uns é atribuída aos Cavaleiros Templários em 1446, que segundo as lendas, fugiram para a Escócia levando os seus tesouros e segredos. Inclusive, a palavra escolhida para o batismo da capela, “Rosslyn”, significa, em hebraico, “o lugar onde se oculta o segredo”.

Em gaélico, Roslinn poderia ser traduzido por “conhecimento das gerações”. Mas a tradução seria mais precisamente: “antigo conhecimento passado ao longo das gerações”. Essa profunda interpretação aparenta encaixar-se perfeitamente com o propósito de Rosslyn ser considerada como um santuário de antigos manuscritos. 

Lago Ness é um dos maiores lagos de água doce da Grã Bretanha e fica localizado no coração das Highlands. Um passeio até o Loch Ness é repleto de paisagens deslumbrantes e selvagens, com contrastes geográficos de tirar o fôlego. Por ficar nas Highlands, o lago é rodeado por imensas e majestosas montanhas, que remete o visitante às histórias dos Clãs Escoceses que viviam nestas montanhas.

Corrimony Chambered Cairn é uma estrutura circular de seixos e pedregulhos cujo interior possui uma câmara redonda, que antigamente tinha um telhado envolvendo-o completamente. Acredita-se que possua cerca de 4 mil anos.

Segundo historiadores, ele foi construído por agricultores neolíticos, habilidosos em pedra trabalhada e pode ter sido construído para enterros coletivos ou observação astronômica, mas as crenças e tradições dos construtores permanecem desconhecidas.

Standing Stones of Stennes é um monumento neolítico situado nas Ilhas Orkney, na Escócia. Este pode ser o mais antigo monumento ancestral das ilhas britânicas. Ele pode ter sido construído há cerca de 4.400 anos e sua função não é clara, mas acredita-se que estas pedras estiveram envolvidas em atividades e cerimônias comemorando a relação entre comunidades vivas e passadas. Ele era conhecido localmente como "The Temple of the Moon" (O Templo da Lua).

Ring of Brodgar  é uma misteriosa formação circular de pedras, localizado nas ilhas Orkney, no Norte da Escócia. Junto com MaeshowStenness e Skara Brae, integra a lista dos mais importantes sítios arqueológicos do período Neolítico da Grã Bretanha.

Sua idade é incerta e assume-se, em geral que ele tenha sido construído entre 2.500 a.C. e 2.000 a.C.

Ele faz parte de um grande complexo religioso do período neolítico, provavelmente também com propósito de observação do céu.

Skara Brae é um assentamento neolítico, situado na Baía de Skaill, a maior das ilhas Orkney.

É composto por dez casas agrupadas que foram habitadas aproximadamente entre 3.180 a 2.500 a.c., sendo mais antigo do que Stonehenge ou a Grande Pirâmide de Gizé, Esta aldeia tem sido denominada de "Scottish Pompeii" (Pompéia escocesa), devido ao seu excelente estado de preservação.

Em 1850, ela foi revelada por uma grande tempestade, sendo posteriormente escavada e até hoje continua sendo alvo de estudos por parte de arqueólogos e historiadores.

Clava Cairns é um site pré-histórico de 3 estruturas extremamente significativo e excepcionalmente bem preservado, sendo um exemplo fantástico da história distante das Highlands escocesas, que remonta a cerca de 4.000 anos.

Clava Cairns sugere que o solstício do inverno foi uma época importante para a sociedade que os construiu, sendo que as três estruturas formam uma linha que corre do nordeste para o sudoeste e as passagens também estão alinhadas para o sudoeste, sugerindo que os construtores tiveram seus olhos no pôr do sol do solstício de inverno.

Cairngorm Mountain é uma montanha que tem uma reputação como um dos mais bonitos - e às vezes mais desafiadores - lugares para esquiar no Reino Unido. Ela está no Cairngorm National Park, o maior parque natural do Reino Unido.

Esquiador ou não, a subida da montanha no trem ou na verdade, no funicular, para a Estação Ptarmigan Top é uma experiência única e uma oportunidade de aproveitar as fantásticas vistas panorâmicas da área ao redor.

Speyside – Trilha do Whisky - Qualquer visita à Escócia que tenha como principal objetivo conhecer melhor o universo do whisky não pode, em hipótese nenhuma, deixar de incluir Speyside no roteiro que é a principal região produtora de Single Malt whiskies da Escócia e a casa de ícones da indústria.

A Trilha do Whisky é uma reta entre as cidades de Elgin e Dufftown e ao longo do trajeto pode-se visitar as destilarias que estão localizadas à margem da rota ou a poucos minutos de carro dela.

Carn Liath  é uma estrutura conhecida como “broch”, que só é encontrada na Escócia, principalmente no norte e oeste. É uma estrutura de pedra oca formada de camadas de pedras secas típicas deste país. Seu propósito exato não é claro. Muitos pensam que eram estruturas defensivas, no entanto, alguns arqueólogos acreditam que eram simplesmente "símbolos de status". Sua construção data provavelmente de um período entre 300 a.C. e 400 d.C., ou seja, entre 1.600 e 2.300 anos atrás.

Hilton of Cadboll Stone é uma pictish stone descoberta em Hilton de Cadboll, na costa leste da Escócia. É uma das mais magníficas de todas as esculturas do seu tipo já conhecidas.

Pictish stone é um tipo de marco de pedra de grandes proporções, geralmente esculpido ou entalhada com símbolos ou desenhos.

Findhorn Fundation é uma associação sem fins lucrativos, parte de uma comunidade espiritual composta de cerca de 400 pessoas e espalhada em torno da baía de Findhorn, ao norte da Escócia.

Fundada em 1962 por Peter e Eileen Caddy e Dorothy Maclean, a comunidade tornou-se conhecida pelo seu trabalho com as plantas e a comunicação com os reinos naturais. Atualmente a Findhorn Foundation é um centro de educação espiritual e holística.

Sueno’s Stone  é uma pictish stone localizada na borda nordeste de Forres, na Escócia. É a maior pictish stone existente do país e tem mais de 6,5 metros de altura. Existe um consenso geral de que a pedra data entre os séculos IX (anos 800) e X (anos 900). Ela é uma laje vertical com símbolos de videira entrelaçados na borda, sendo que um dos lados tem uma cruz celta esculpida e uma cena com figuras mal preservadas (talvez uma inauguração real) colocada em um painel abaixo da cruz.

A outra face tem quatro painéis que mostram uma grande cena de batalha.

Callanish Standing Stones  são um extraordinário conjunto de pedras em forma de cruz erguido há 5.000 anos e que se encontra perto da Vila de Callanish, na Ilha de Lewis, no norte da Escócia.

Não se sabe por que as pedras foram erguidas, mas o melhor palpite é que era uma espécie de observatório astronômico. Especula-se, entre outras teorias, que as pedras formavam um calendário baseado na posição da Lua e estudiosos sugerem que o alinhamento da avenida de pedra (quando se olha para o sul) aponta para a configuração do solstício de verão.

Old Man of Stoor  é o passeio mais famoso da Ilha de Skye e, definitivamente, o mais movimentado. Ele é um grande pináculo de rocha que pode ser visto por milhas ao redor.

Já o famoso Kilt Rock é um penhasco situado também na Ilha de Skye, no nordeste da região de Trotternish. Dizem-se que se assemelha a um kilt (daí o nome), com suas colunas de basalto verticais que tem uma formação parecida com os plissados da vestimenta típica da Escócia.

Fairy Glen  é uma paisagem dramática escondida na Ilha de Skye que parece parte de um reino mágico.

As formações rochosas naturais, as colinas em forma de cone espalhadas por lagoas e cachoeiras espalhadas, estão dentro de uma pequena área, fazendo parecer que é a versão encolhida de uma maravilha geológica.

Embora não exista um folclore definitivo que ligue a terra ao reino mágico, alguns dizem que as fadas criaram esta paisagem e ainda permanecem lá.

Cave of Gold  é uma caverna situada na Ilha de Skye é um dos locais mais isolados e desconhecidos da ilha e a maioria dos habitantes locais nunca ouviu falar.

O motivo pelo qual é chamada de Caverna de Ouro, não se sabe porque, mas pode ser da coloração dourada das rochas, dependendo da incidência do Sol.

The Fingal’s Cave é uma caverna marítima, localizada na ilha de Staffa – Escócia e é conhecida por sua acústica natural. Ela é formada inteiramente por colunas de basalto articuladas em formato hexagonal originadas de fluxos de lava e possui uma grande entrada arqueada que é preenchida pelo mar. Em nenhum outro lugar existe uma caverna marítima deste tipo.

Ela ficou famosa devido a popularidade da obra musical "Hebrides Overture" do compositor clássico Mendelssohn que visitou a caverna em 1829 e se baseou nos sons da caverna para compor a obra.

Falls of Falloch  é uma bela cachoeira que possui uma área popular para piquenique.

Suas quedas gozam de uma localização privilegiada, a pouco mais de três milhas da Vila de Crianlarich, o que torna o local um ponto de parada. Ela está situada no The Trossachs National Park que é um parque nacional da Escócia que foi o primeiro dos dois parques nacionais estabelecidos pelo Parlamento escocês.

Machrie Moor Standing Stones compreende uma rica paisagem arqueológica que inclui círculos de pedra, marcos funerários e restos arqueológicos, todos datados entre 3.500 e 1.500 aC.

Acredita-se que estes círculos foram associados às atividades religiosas e cerimoniais dos agricultores do Neolítico e da Idade do Bronze que viviam nesta região pantanosa. Em alguns círculos de pedra podemos ver entalhes que indicavam o momento do solstício de verão

CRIAÇÃO E DESENVOLVIMENTO

O Projeto Viagens da Consciência foi idealizado por Dora M. Bentes, terapeuta, astróloga e focalizadora de processos meditativos e de desenvolvimento humano, com mais de 30 anos de experiência e é conduzido por ela em parceria com Ricardo Barbosa, administrador e consultor, com mais de 20 anos de experiência em organização e realização de projetos.

CONTATOS

E-mail: contato@dorambentes.com

Cel./Whatsapp: 11 98651-1224

Fone: 11 5585-0585

com Margarida (das 13 ás 20 horas)

Centro de Desenvolvimento Dora M. Bentes

Rua dos Jacintos, 233 - Mirandópolis - São Paulo/SP

Rua dos Jacintos, 233

Mirandópolis - São Paulo/SP

04049-050

  • Instagram
  • Facebook
  • You Tube
  • LinkedIn

© 2020 Todos os direitos reservados. Centro de Desenvolvimento Dora M Bentes®